Dia de descanso, principal momento dos treinos

Os músculos se fortalecem quanto tem o tempo necessário para se recuperar das microlesões impostas pelo treinamento e corridas.

Evoluir é algo muito almejado. E engana-se aquele que pensa que correr sem parar é o melhor caminho para essa evolução. Treinar sem dia de descanso não significa correr melhor, além de aumentar consideravelmente os riscos de lesão.

O dia de descanso é o mais importante da planilha de um corredor.

Toda vez que treinamos, nossos músculos sofrem microlesões. Elas são recuperadas nos dias seguintes ao treino e, ao final desse processo, o músculo está mais forte e mais preparado para a atividade física. Esse processo é totalmente normal e benéfico, mas para acontecer da forma devida, algum período de descanso é essencial.

Um dos principais fatores de lesões em corredores é o volume de treinamento. Mesmo que os músculos estejam bem fortes e a passada com uma ótima postura, a lesão acontece quando o corredor ultrapassa os limites do corpo. Não descansar é um caminho quase certo para que isso aconteça. Mesmo que haja fôlego e vontade, algo que normalmente nunca falta, é importante saber que o corpo chega num ponto crítico sem dias em que possa ficar parado e se recuperando.

A quantidade de dias de descanso de uma planilha depende do corredor, de seus objetivos e possibilidades e é estabelecido por um treinador. Na literatura científica, recomenda-se pelo menos um dia na semana em que o corpo possa se recuperar.

Descansar é uma forma de treinar. De permitir que os músculos fiquem mais fortes e de evoluir na corrida. Não menospreze esses momentos do seu treinamento. Eles são muitas vezes mais importantes do que você imagina.

Anúncios

 

 

Raquel Castanharo:: Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br.