Descansar também faz parte do treino

Dormir bem e valorizar os dias de descanso são atitudes importantes para o bom desempenho na corrida. Se você quer ter vida longa nas corridas precisa passar a se preocupar também com a fase de descanso. Não adianta treinar, treinar… correr e correr toda semana, porque vai chegar um momento em que o corpo vai “cobrar” e as vezes cobra muito caro.

O treinamento regular ajuda o corredor a perder peso, a ficar em forma e a se preparar para competições, mas mesmo as coisas boas em excesso podem fazer mal, independentemente de você correr 8 ou 80 km por semana.

O problema não é treinar demais, mas sim não descansar o suficiente. Os sinais de que você está exagerando nos treinos podem incluir, entre outros fatores, perda de energia, fadiga frequente e a sensação de que as suas pernas estão pesadas, mesmo depois de um ou mais dias de descanso.

Para evitar esses contratempos, é importante que você escute o seu corpo: se foi um pouco mais rápido ou mais longe, pode acontecer de sentir algum desconforto muscular, especialmente nas panturrilhas e quadríceps. Geralmente, são necessários dois dias para se recuperar de treinos mais intensos, caso você ainda se sinta bem dolorido no terceiro dia, não pense duas vezes: descanse mais um pouco. Se for além de quatro ou cinco dias, uma boa sugestão é procurar ajuda.

Por isso, valorize os seus dias de descanso na planilha. Corredores têm a necessidade de dormir bem, apesar de a quantidade de horas ser algo bem pessoal.

Há bons corredores que dormem menos de seis horas por noite e outros que dormem quase nove horas, por exemplo.

Está mais que provado que a falta de sono enfraquece o sistema imunológico, te deixando mais suscetível a doenças e lesões. Descansar faz parte do treino e corredor que não descansa não evolui ou tem tendência a sofrer rotineiramente mais lesões.

Anúncios

Treine, corra, mas descanse o suficiente para que seu corpo esteja preparado para novos desafios.

 

Consultoria de Luz Tavares: www.ectavares.com.br