A importância da variabilidade de atividades físicas

Que um corredor gosta apenas de correr e dificilmente tem vontade de realizar outras atividades físicas, isso é fato. Por outro lado, apesar de outras atividades serem consideradas chatas e desmotivantes pelos corredores, são de extrema importância para que o atleta mantenha-se competindo em alto nível de performance e sem lesões. Neste texto, a importância da Variabilidade entre as atividades físicas será destacada.

Embora tenha o princípio da Especificidade que afirma que um atleta só melhora o rendimento se ele realizar atividades voltadas à modalidade escolhida (tanto no sistema de energia quanto na exigência dos principais músculos), pesquisas apontam que a prática de outras atividades para melhora o desempenho do corredor.

Se o parágrafo acima ficou confuso por falar que o corredor só aprimorará o condicionamento correndo e também com a prática de outras atividades, este tema será explicado melhor.

Na explicação que o estímulo deve ser específico para melhorar a performance, a afirmação é verdadeira, pois o corredor só conseguirá aumentar a distância ou reduzir o pace se ele correr. Caso ele pedale, nade, reme ou faça outra atividade com objetivo de correr melhor, é praticamente impossível ter sucesso na corrida.

Por outro lado, inserir outras atividades físicas durante a semana ajudará o atleta de outra maneira. Como pedalar, fortalecer, nadar não trarão ganhos de performance, estas atividades podem ser utilizadas na recuperação entre os treinos de corrida, fazendo com que a musculatura específica da corrida tenha uma recuperação eficiente para o próximo treino (quando o tempo ideal de recuperação entre os estímulos de uma mesma atividade é de 48 horas), a realização de uma outra modalidade auxiliará neste descanso para que a recuperação para a próxima corrida seja acelerada. Exemplificando, para um atleta que corre às terças, quintas e sábados, se ele fizer um fortalecimento muscular às segundas e quartas e nadar às sextas, certamente ele terá uma corrida mais eficiente, estará mais descansado e com menor chance de se lesionar ao intercalar a corrida com estas atividades. Quando é falada a recuperação, não apenas a física deve ser citada, mas também a mental, para que o atleta não fique com foco exclusivo na corrida e se sinta esgotado emocionalmente.

Para ter efeito, estas atividades citadas devem ser realizadas com cargas leves para não sobrecarregar o sistema cardiorrespiratório do corredor.

Caso o corredor queira apresentar evolução nos treinos e nas provas, é muito importante que ele dê bastante atenção à prática de outras modalidades. Além do fortalecimento que o torna mais apto a distribuir melhor a força muscular durante a corrida e evitar o aparecimento de lesões, outras atividades certamente ajudarão na recuperação e terão os aspectos físicos, táticos, técnicos e mentais da corrida reestabelecidos para o próximo treino e para a prova, sem precisar ter vários dias de descanso total. Se você não utiliza deste recurso de varias as modalidades, será que não vale a pena tentar para constatar que dará certo? Certamente, sua performance agradece.

Anúncios

Bons treinos (de corrida e de outras modalidades complementares)!

Marco Costa

Marco Costa

Corredor desde 1998. Graduado em Educação Física (UniFMU-2003); Pós-Graduado em Treinamento Desportivo (UniFMU-2005), Fisiologia do Exercício (UNIFESP/EPM-2006) e Administração e Marketing Esportivo (Universidade Gama Filho-2013). Treinador de Corridas de Rua, Personal Trainer e Professor Escolar para Ensino Fundamental e autor do livro "DESAFIO DO DUNGA: Superações Física, Mental e Pessoal em duas Edições", Editora 4Letras, 2016.