Trail run: dicas para quem quer estrear na modalidade

Saiba o que fazer, do treinamento mais adequado à escolha do tênis ideal, na hora de decidir partir para essa modalidade de corrida.

Seja para experimentar um novo estilo de corrida ou até mesmo para fugir do agito da cidade e apreciar a natureza, alguns corredores têm migrado para o universo do trail run ou também chamada corrida de montanha. Contudo, é comum que quem nunca tenha treinado fora do asfalto sinta dúvida de como iniciar na modalidade e, de fato, é importante ter certos cuidados antes de meter o pé na trilha e sair correndo por aí.

De acordo com Itamar Goes, educador físico, atleta da seleção brasileira de ultramaratona e treinador da assessoria Ultragoes, o ideal é que a transição seja feita de uma maneira orientada. “O corredor sempre deve ter o cuidado de uma preparação preventiva para não ser pego de surpresa com os pequenos detalhes do mundo do trail run. Procurar dicas e informações sobre a nova atividade como, por exemplo, tipo de terreno, vestimenta adequada, equipamentos, alimentação e hidratação, pois o tempo de exposição na trilha costuma ser superior a do asfalto”, explica.

Antes de começar, fortaleza seu corpo para o trail run

Quadris, costas, joelhos, tornozelos e posteriores da coxa são partes bastante exigidas para quem passa horas a fio se exercitando entre galhos e pedras. Por isso vale a pena caprichar no fortalecimento. “Alguns exercícios que auxiliam muito para uma boa prática no trail são os pliométricos, o fortalecimento do core, exercícios de estabilização, muita propriocepção e também exercícios de respiração”, pontua Goes.

Escolha o tênis adequado

Anúncios

O calçado é outro ponto importante a ser considerado por quem quer ingressar nas trilhas. “Ao procurar um tênis, as preocupações devem ser com conforto, segurança e estabilidade, pois é muito comum bater os dedos na parte dianteira do tênis, geralmente causando a perda das unhas, por isso o conforto. Um tênis seguro deve conter um sistema de estabilidade tanto na sola quanto na parte do calcanhar e tornozelo. Sem falar nas biqueiras dianteiras para proteção no momento do contato com pedras”, avalia.

Esqueça o seu pace

Altimetria, clima, aclives e declives… tudo isso faz com que o solo seja irregular e é justamente essa irregularidade que faz o pace cair. Nos primeiros treinos é comum que sua velocidade seja inferior a praticada no asfalto. “Geralmente quem tem um bom pace no asfalto nem sempre consegue manter o mesmo no trail, mas após um período de adaptação e treinos específicos pode-se desenvolver novamente. Mas para evoluir é importante acompanhamento e orientação de um profissional”.

Em trechos mais íngremes é difícil correr. Alguns corredores desenvolvem uma boa técnica de descida e conseguem ir mais rápido, já quem não tem vai tomando cuidado para não cair. Isso faz a pessoa reduzir a velocidade. Quando a trilha é estreita e só cabe um indivíduo também é normal ir com mais lentidão.

Em qual distância começar?

“Importante saber que a variação de terreno é imensa em relação a rua, por isso, o ideal para aquele corredor que vai de primeira viagem sem uma orientação profissional, é sempre ir em uma distância menor do que já está acostumado a correr no asfalto”, alerta Goes.

Equipamentos de trail run

Equipamentos de hidratação: São extremamente necessários e podem ser de diversos tipos, sejam eles cintos, mochilas ou empunhaduras, variando a litragem. Para algumas provas são equipamentos obrigatórios.

Corta vento: Servem para proteger do frio e vento no alto da montanha. Há opções impermeáveis.

Bastões: São bons para auxiliar o corredor na ascensão, em trechos muito críticos com lama ou erosões e também servem para ajudar nas descidas.

Lanternas: São exigidas em competições noturnas ou em provas de longa duração.

Luvas: Importantíssimas para amenizar lesões em caso de quedas. E auxiliam muito nas pegadas em árvores tanto nas subidas e descidas. Além de proteger contra o frio em alguns casos.

 

By Tamires Monteiro – www.suacorrida.com.br