Os inimigos ocultos do seu joelho

Correr machuca mais os joelhos ou não? Muitos se dividem quando o assunto é joelho de corredor, mas um estudo norte-americano que acompanhou corredores e não-corredores durante mais de 11 anos parece que acabou de vez com as dúvidas (ou aumentou?). A pesquisa descobriu que enquanto 20% dos corredores desenvolveram artrite nos joelhos durante esse tempo, 32% dos não-corredores também sofreram com o mesmo problema.

Listamos aqui três inimigos do seu joelho na corrida, e esses inimigos não são aqueles que muita gente imagina, como o tênis errado, ou a própria corrida, que muitos dizem que é um esporte que naturalmente machuca as pessoas.

1- Movimento ineficiente dos braços

Você por um acaso sabia que a maneira como seus braços se movimentam durante a corrida pode causar problemas no joelho?

Sim. Isso acontece e não é pouco não.

2- Quadril instável

Anúncios

Já ouviu falar que se você tem um quadril muito solto durante a corrida, seu pé acaba indo de encontro ao chão com um movimento muito irregular?

E nisso, quem sofre mais é seu joelho.

3- Instabilidade do tornozelo

Similar ao quadril instável, temos o problema do tornozelo instável.

Ele também pode causar diversos problemas no seu corpo, inclusive no seu joelho. 

Dicas para fugir das dores:

1. Correr mais rápido pode diminuir o esforço global em cima dos joelhos em até 30%, em comparação com quem corre lento, de acordo com um novo estudo publicado no  Journal of Orthopedic Sports  (2015).  A pesquisa concluiu que a maneira ideal de correr é aquela que produz menor carga cumulativa nas articulações, e a velocidade parece ser uma boa ideia para diminuir a carga acumulada na articulação do joelho. Ou seja, inserir alguns treinos de velocidade não só irá ajudá-lo a ser um corredor melhor, como também vai manter as articulações dos joelhos mais protegidas.

2. Se você tem histórico de dor nos joelhos, mesmo que seja proveniente de acidentes ou outros esportes, preste atenção nas suas passadas. Uma pesquisa da Universidade de Harvard (2010) apontou que a passada com o antepé gera menor sobrecarga sobre os membros inferiores em relação à passada iniciada com calcanhar. Mas fique atento: a utilização da técnica de aterrissagem com o antepé deve ser iniciada de maneira gradativa, primeiramente em corridas de curta distância e sempre com a orientação de um profissional.

3. Como observado acima, fraqueza e músculos encurtados pode significar problemas nos joelhos. Então, fortaleça! Um bom programa de fortalecimento muscular pode prevenir o “joelho de corredor”.

4. Peso extra também aumenta a pressão sob os joelhos. O  American College of Sports Medicine  divulgou que cada peso adicional de massa corporal aumenta em quase quatro vezes o peso exercido nos joelhos. Será que não é melhor uma dieta?

 

By Redação e Consultoria Herói Fung