Uma corrida, para uma corredora: Bora corRÊ!

Renata Rangel era atleta amadora, após um AVC, ela depende de ajuda para qualquer atividade e busca tratamento na Tailândia. O que você faria se de repente não pudesse mais correr e nem andar?

Renata Miranda Rangel, professora de Educação Física, apaixonada por corrida de rua, levava uma rotina normal com sua família: mãe de um casal de filhos lindos Henrique e Mariana e casada com Rodrigo Bobrov. Até que sua vida mudou completamente no dia 19/02/2015, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVC), ficando 81 dias na UTI, sem grandes esperanças nem mesmo por parte dos médicos.

Porém, Renata superou as expectativas e surpreendeu positivamente com seu progresso: removeu a traqueostomia, GTT, e obteve tetraparesia, mas ainda com alguns movimentos voluntários dos membros superiores e inferiores. 

Atualmente está com 36 anos, aposentada, casada e com dois filhos (09 e 15 anos), mantem uma rotina com intensas fisioterapias e tratamentos e ainda está totalmente dependente de cuidados. Contudo, leva uma vida com alegria e muita esperança de recuperar seus movimentos.

Após ler muito sobre o tratamento com células-tronco na Tailândia, Renata e a família optaram por tentar. Células-tronco têm mostrado resultados animadores na Tailândia. Alguns brasileiros já passaram pelo procedimento e relatam melhoras consideráveis, como é o caso de Lorena, do Mato Grosso, que possui uma doença degenerativa do sistema nervoso e estava acamada. Após o tratamento, ela voltou a caminhar. 

De acordo com o marido, Rodrigo Bobrov, os médicos relacionaram o AVC ao uso de anticoncepcionais. Renata perdeu a capacidade de se movimentar, ficou com a fala comprometida e depende de ajuda para qualquer atividade.

Anúncios

A esperança da família é um tratamento experimental com células tronco feito em Bangkok, na Tailândia. O método não é reconhecido no Brasil, mas pacientes com problemas semelhantes aos de Renata, como a jovem Lorena Santos, de Mato Grosso, apresentaram melhoras depois de serem submetidos às técnicas.

O tratamento, incluindo a viagem para Bangkok e o hospital, custa cerca de R$ 200 mil. Para conseguir os recursos, parentes e amigos começaram uma campanha pelas redes sociais para juntar 4 mil corredores de rua – a atividade preferida de Renata.

Pelos cálculos da família, se 4 mil pessoas pagarem a inscrição que custa R$ 49,90, eles terão os R$ 200 mil necessários para o tratamento. Para o marido de Renata, vale tudo para melhorar a qualidade de vida da esposa.

“Os médicos diziam que ela ia vegetar em função da gravidade da lesão. Só que a Renata foi surpreendendo a gente.”

As camisetas para a corrida já estão prontas e são vendidas pela internet. O nome da corrida “Bora corre” – assim mesmo, sem a letra “r’ no final – foi escolhido por Renata que se comunica usando um tablet e uma caneta.

“É a junção de correr com Renata: corre”, explica Rodrigo Bobrov. Para acrescentar, em seguida:

 “Vamos correr pela Renata.”

As inscrições podem ser feitas por apenas 49,90 e serão totalmente revertidas para o tratamento da Renata.

Bora coRÊ!

Cidade: Brasília 

Percurso: Caminhada e corrida de 5 Km e Corrida de 10 Km

Data: 05 de agosto

Horário de largada: 7h

Local: Parque da Cidade

Inscrições: R$ 49,90

Sangue de Corredor apoia essa iniciativa e convida você a participar.

BORA CorRÊ? E aí vai ficar esperando o quê? Faça sua inscrição: https://www.centraldacorrida.com.br/bora-corre