Exercícios físicos para idosos

Antigamente, muitos achavam que a pessoa que chegasse nos 60 ou 65 anos não deveria fazer exercícios físicos para evitar complicações na saúde. Felizmente, muitos estudos científicos estão provando o contrário e apontam a necessidade da prática de atividade física pela população da “melhor idade”.

Após estar em pleno desenvolvimento na infância e na adolescência, e se manter na fase adulta, as capacidades físicas Força, Resistência, Flexibilidade e Coordenação tendem a decrescer quando uma pessoa chega à fase da melhor idade. Para que este decréscimo seja postergado por muito tempo e o idoso permaneça com um bom condicionamento físico e uma vida inteiramente saudável, o exercício físico auxilia o idoso a postergar esta natural queda destas capacidades. Além disso, o exercício físico auxilia na sociabilização da melhor idade, pois conhecendo novas amizades eles não sozinhos ficarão em casa e permanecerão com alegria para a vida.

Dentre as capacidades físicas citadas acima, àquela que merece maior atenção na prescrição do treinamento de pessoas idosas é a Força, por causa da perda de 1% de massa muscular por ano a partir dos 25 anos e, principalmente, para elas permanecerem independentes para a realização das atividades diárias com qualidade de vida. Neste caso, a prescrição do treinamento de força para a “melhor idade” tem como objetivo inicial aumentar a resistência muscular, realizando muitas repetições com cargas reduzidas. À medida que a cagrga estabelecida se torna de fácil execução, a mesma pode ser aumentada e o número de repetições diminuído.

Além do treinamento de Força, a Resistência, a Flexibilidade e a Coordenação merecem atenção para os idosos, uma vez que ele também necessita ter uma capacidade de “ter fôlego” nos exercícios por num maior tempo possível (no caso da Resistência, quando os idosos podem começar na Caminhada e evoluir para a Corrida), com uma amplitude articular bem trabalhada (Flexibilidade) e com um sistema nervoso central em plena atividade para o dia-a-dia.

Como atividades recomendadas, se o idoso possui um amplo histórico esportivo, ele pode fazer qualquer atividade, com a devida supervisão de um profissional de Educação Física e de um Geriatra. Caso contrário, a sugestão é, também com um professor de Educação Física e do Geriatra:

começar com uma caminhada, exercícios de força, alongamentos e trabalho de coordenação.

Se você quer deixar um idoso feliz, leve-o para um parque ou para uma academia para realizar exercícios físicos. Além dele obter benefícios físicos para a saúde, logo ele resgatará histórias do passado e te mostrará um belo sorriso e ele terá mais vontade de viver.

Anúncios
Marco Costa

Marco Costa

Corredor desde 1998. Graduado em Educação Física (UniFMU-2003); Pós-Graduado em Treinamento Desportivo (UniFMU-2005), Fisiologia do Exercício (UNIFESP/EPM-2006) e Administração e Marketing Esportivo (Universidade Gama Filho-2013). Treinador de Corridas de Rua, Personal Trainer e Professor Escolar para Ensino Fundamental e autor do livro "DESAFIO DO DUNGA: Superações Física, Mental e Pessoal em duas Edições", Editora 4Letras, 2016.

Deixe uma resposta