A atividade física previne o desenvolvimento de câncer

Atividade física reduz risco de desenvolvimento de metade dos tipos de câncer catalogados; pesquisas indicam que a explicação pode ser hormonal

Pesquisa publicada no JAMA Internal Medicine analisando mais de um milhão de pessoas revelou que as simples atividades físicas regulares de lazer, em níveis moderados se associaram a risco significativamente menor de desenvolver 13 tipos diferentes de cânceres, dos 26 tipos analisados.
A redução do risco foi de 10 % a 42% para os cânceres de esôfago, estômago, fígado, pulmão, rim, reto, mama, bexiga.

Os que não foram influenciados pelo exercício físico foram o de próstata e o melanoma.

Isto se soma aos outros benefícios já sabidos das atividades físicas regulares, que levaram os pesquisadores norte-americanos da Universidade de Carolina do Norte apostar no exercício como estratégia para reduzir a carga de câncer no mundo.

As evidências levantam hipóteses do como isso ocorreria, e os resultados estão diretamente ligados a fatores hormonais. Tanto o estrógeno nas mulheres como a insulina em ambos os gêneros, estavam em níveis mais baixos nas pessoas ativas.

O indivíduo chamado de ativo é aquele que pratica 150 minutos de exercícios moderados ou 75 minutos vigorosos por semana. Os níveis mais intensos foram de indivíduos mais jovens, de maior escolaridade, menor IMC (índice de massa corporal) e não fumantes.

O fato negativo foi constatado nos casos de câncer de pulmão: mesmo fumantes ativos ainda estão mais propensos à doença do que os não-fumantes, mostrando que o tabagismo é forte no desencadeamento dessa terrível doença.

Anúncios

A questão que está sendo estudada mais profundamente e que parece ser verdade científica, é de que alguns tipos de câncer dependem da intensidade e da duração das atividades físicas.

Podemos concluir que as provas dos benefícios das atividades físicas já ultrapassaram o aparelho cardiovascular e agora comprovaram a diminuição do risco para vários tipos de câncer nos esportistas e atletas.

Essas vantagens citadas do ser ativo sempre, são fundamentais para um envelhecimento saudável, e por incrível, aumentar a vida média até de um idoso. A escolha do melhor exercício fica para o gosto e habilidades de cada um. Próxima da menopausa, mesmo não tendo doenças, é recomendável que se faça além da habitual ginecológica, uma avaliação cardiológica para não ter riscos nas atividades físicas.

Sobre o uso de polivitaminas, hormônios e suplementos, siga a palavra de seu médico de confiança e esqueça os milagres de emagrecimento e os tratamentos da moda, inútil pela falta de resultados, os que não são aceitos cientificamente (como os tais anti-aging ou anti- envelhecimento) proibidos oficialmente, por não trazerem nenhum benefício físico ou metabólico, apenas algum efeito placebo ou inerte (psicológico). Faça exercícios físicos e gaste seu dinheiro em coisas sérias.

Aguardemos futuras pesquisas, porém vida ativa já!

Por Nabil Ghorayeb
Globoesporte.com / EuAtleta.com

Deixe um comentário