Metabolizar gordura ou gastar mais calorias, emagrece

Quando estamos acima do nosso peso, quem nunca ouviu que “para emagrecer, é preciso realizar apenas exercícios de baixa intensidade e de longa duração”. Apesar de estar comprovado que esta afirmação está ultrapassada, ainda vemos muitas pessoas seguindo-a à risca e, quando um professor de Educação Física e outros profissionais da área da saúde afirmam o que as recentes pesquisas científicas apresentam sobre o assunto, elas não acreditam nos profissionais, continuam com a antiga teoria e, ainda por cima, continuam sem emagrecer da maneira correta.  Abaixo, serão descritos os motivos para não acreditarem totalmente neste mito.

No nosso organismo, temos duas fontes energéticas que atuam no metabolismo: os carboidratos e as gorduras, sendo um exatamente o oposto do outro. 

A gordura é predominante em atividades de longa duração e baixa intensidade, e os carboidratos em exercícios de duração mais curta e com intensidades moderadas e fortes.

Pelo que está escrito até aqui, a teoria que só se emagrece fazendo exercícios de longa duração em intensidades reduzidas está correta por metabolizar predominantemente a gordura. Entretanto, as pesquisas recentes afirmam que, quando realizamos exercícios em intensidades elevadas, os carboidratos se esgotam nos músculos e no fígado (locais onde são armazenados) quando totalmente utilizado no metabolismo e estes precisam ser repostos para termos energia o suficiente para realizarmos o próximo treino e as atividades diárias. Quem auxilia esta reposição dos carboidratos é a gordura, uma vez que nos recuperamos dos exercícios através da alimentação (no caso, com a reposição dos carboidratos) e do repouso (onde a gordura é predominante por causa de intensidades muito baixas).

Com isso, é possível concluir que tanto os exercícios moderados e fortes (predomínio dos carboidratos) quanto os de baixa intensidade (com uma atuação maior da gordura) fazem as pessoas emagrecerem, reforçando que o mais importante para o emagrecimento é gastar mais calorias do que a ingestão delas.

Uma sugestão para programar os treinos é fazer num dia exercícios de baixa intensidade e, no dia seguinte, atividades de intensidades moderadas ou fortes. Tenho certeza que, aliada à uma dieta balanceada, emagrecerá mais rapidamente e de maneira mais saudável.

Que a explicação acima tenha contribuído para desvendar o mito de emagrecer apenas com exercícios de longa duração e que os de intensidades moderadas e fortes também são importantes para o emagrecimento. Então, bons treinos (de baixa, de moderada e de alta intensidades)!

Anúncios
Marco Costa

Marco Costa

Corredor desde 1998. Graduado em Educação Física (UniFMU-2003); Pós-Graduado em Treinamento Desportivo (UniFMU-2005), Fisiologia do Exercício (UNIFESP/EPM-2006) e Administração e Marketing Esportivo (Universidade Gama Filho-2013). Treinador de Corridas de Rua, Personal Trainer e Professor Escolar para Ensino Fundamental e autor do livro "DESAFIO DO DUNGA: Superações Física, Mental e Pessoal em duas Edições", Editora 4Letras, 2016.

Deixe uma resposta