Algumas dicas para treinar melhor

Volta e meia, alguém manda comentário ou e-mail solicitando comentário sobre os treinos que faz, alguma dica ou orientação.

Não sou médico nem técnico; mesmo que fosse, acho que dificilmente é sensato alguém sugerir algo a outrem que não conhece.

O que tenho feito, aqui no blog, é contar um pouco acerca de minha experiência, que pode valer para alguns e pode não funcionar para outros.

Sou um sujeito de físico mais ou menos comum, altura média, um pouco mais pesado que as exigências do atletismo recomendam. Tento manter meus treinos da melhor forma possível para conseguir participar sem lesão de provas longas, sem grande preocupação com o tempo.

Então, para mim, ter um bom desempenho significa completar uma prova em boas condições físicas. Claro que eu procuro sempre fazer no menor tempo possível a cada momento, mas essa é uma questão secundária.

Neste ano, fiz uma maratona em 4h17, outra em 4h25 e a terceira em 4h35. Cada uma teve problemas e prazeres diferentes, mas talvez tenha tido mais alegria ao completar a mais lenta.

Anúncios

Bom, seguem alguma dicas que aprendi com meus treinos, conversando com treinadores e lendo a respeito de organização de treinos. São orientações gerais, em nenhuma ordem específica.

  1. O descanso faz parte do treino. Se você treina cinco, seis, sete dias por semana, sempre na mesma intensidade, vai acabar se machucando, sem conseguir seu objetivo. É importante intercalar treinos fortes e treinos de recuperação, mais leves. Um, dois ou mesmo três dias de descanso, conforme seu estágio de treinamento, também são recomendados por especialistas. Se você não agüenta ficar parado, experimente algum outro esporte em um dia (eu gosto de natação).
  2. Comer e beber faz parte do treino. Em geral, costumo beber o equivalente a um copo pequeno de água a cada 20 ou 30 minutos de treino, dependendo da duração prevista. Em treinos de mais de uma hora, é bom tomar um repositor energético a cada 50 minutos/uma hora. Cuide também da hidratação e alimentação ao longo do resto do dia. Beba pelo menos dois litros de água (há quem recomende três e até quatro; eu bebo uns três litros por dia, em média).
  3. Se você fizer sempre a mesma coisa, vai aprender a fazer sempre a mesma coisa. Portanto, procure variar os treinos. Se sempre correr 12 km em 1h10, experimente dividir esse treino, um dia, em grupos menores, alternando ritmos mais fortes e mais fracos. Ou tire um dia para correr um pouco mais, em ritmo mais descansado. O que leva para a outra dica…
  4. Os longos são leves. O treino mais longo da semana deve ser em um ritmo mais leve que os outros. Há muita polêmica sobre o tal LSD (long slow distance, longão lento), mas a orientação que tenho recebido de meu treinador é de procurar fazer esses treinos, que fortalecem a resistência, em ritmo em torno de um minuto mais lento que o ritmo de prova.
  5. Mantenha registro de seus treinos. Assim você pode acompanhar sua evolução, seu desempenho, seus eventuais erros, os padrões que dão certo. Eu adoro registrar tudo.

Bom, são algumas idéias. Como sempre, sinta-se à vontade para mandar comentários. Conte o tipo de treino que mais gosta ou que regime de treinamento funciona para você.

Blog Boas corridas.

Deixe uma resposta