Da caminhada à corrida

A transição da caminhada para corrida exige muito cuidado e precisa ser feita de forma gradual para qualquer perfil de atleta. Existe um grupo de pessoas que está acima do peso e usa a caminhada como sua aliada para emagrecer. Tem também aquele pelotão que é sedentário e está iniciando na corrida de rua. E, claro, aquele pessoal mais preguiçoso que ainda não teve coragem de aumentar o ritmo. No entanto, independente do grupo que você se encaixa, essa evolução merece uma atenção especial para você não queimar etapas e ficar sujeito a lesões.

Dicas para a transição da caminhada para a corrida

1. Primeiros passos

Verifique novamente se o seu calçado é adequado para você ter uma boa postura durante a corrida e comece a treinar evitando olhar para o chão. “Olhar para o horizonte deixa a postura mais ereta, evitando dessa forma que o corredor sobrecarregue os músculos do pescoço. Correr dessa forma também facilita na captação de oxigênio”, explicou Juliana.

2. Caminhada com trotes leves

Quando estiver mais confiante, tente aumentar o ritmo da caminhada e posteriormente alternar os passos normais com trotes leves. Uma boa forma é determinar objetivos. Por exemplo: alternar 30 segundos de caminhada com 30 segundos de trote. “Caso não tenha um relógio, você pode determinar pontos específicos no percurso, talvez com postes ou árvores. Dessa forma, o treino se torna mais dinâmico”, recomenda Juliana.

3. Trotes

Chegou a hora esperada de correr. Uma boa opção para esse momento é determinar tempo ou distância para você controlar sua evolução. Você pode começar correndo 10 ou 20 minutos, sempre levando em consideração que o importante nessa etapa é correr o tempo inteiro. Variar o treino e mudar o local de treinamento são algumas opções, caso você fique entendiado com o percurso.

4. Corridas com ritmos variados

Da mesma forma que incluímos os trotes, podemos inserir corridas um pouco mais rápidas no seu treino. Dessa forma, trabalharemos diversos grupos musculares e de formas variadas, promovendo uma variação e adaptação do seu corpo. “Há muitas opções para realizar esse treino, definindo intervalados ou apenas alternando de acordo com o seu cansaço, tornando o treino mais divertido e prazeroso”, explica a treinadora.

5. Corrida

Agora que você já está mais acostumado aos estímulos da corrida, j á cogitou participar de uma prova? Almejar determinado tempo ou distância? Isso pode te dar aquele empurrãozinho quando a preguiça bater. “Vale lembrar que todo acompanhamento de um profissional fará toda diferença durante esses momentos, porque ele saberá a intensidade e o tempo ideal de cada passo que você dará”, conclui Juliana.

Anúncios

By Juliana Véras, da Assessoria Ju Véras –> Ativo.com

Deixe uma resposta