Entrevista com Ka Moreira – Corredora e Sonhadora

O Sangue de Corredor teve o primeiro contato com a Karina Moreira em 2016, quando participamos da Corrida Desafio do Dunga, no Complexo da Disney.

O que nos chamou a atenção foi a disciplina, a timidez e a ousadia desta jovem que corria há menos de 2 anos, na época e iria encarar 4 dias seguidos de corridas: primeiro dia 5Km, segundo dia 10 Km, terceiro dia 21Km e no quarto dia, o maior de todos os desafios, 42 Km.

Em todas as corridas sua performance foi excepcional e mesmo assim não deixava de ir aos parques após o término de cada uma delas.

Encontramos Karina Moreira ou Ka Moreira, para os íntimos, em um treino na USP e planejamos essa entrevista.

Curtam cada palavra e sonhe como ela sonhou em chegar aonde chegou!!!

Sangue de Corredor: O que ou quem te levou a praticar a corrida de rua?

Anúncios

Ka Moreira: Eu estava muito acima do peso e queria fazer algo voltado a saúde. Um amigo tinha emagrecido muito e quando falei com ele soube que foi a corrida, então fui atrás também do mesmo grupo que ele começou, o ”Suando a Camisa”.

Sangue de Corredor: há quanto tempo você corre?

Ka Moreira: Desde janeiro de 2013 – 4 anos e uns meses

Sangue de Corredor: qual foi a corrida que mais marcou você e por que?

Ka Moreira: Com certeza minha primeira maratona em São Paulo/2015. Foram meses de treino e muita dedicação em cada detalhe. Marcou muito pois ao cruzar a linha de chegada tive a certeza de que estava na escolha certa.

Sangue de Corredor: o que a corrida vem proporcionando a você?

Ka Moreira: Muito mais qualidade de vida. A corrida trouxe muitos amigos, muito mais bem estar e disposição. Também é um “escape” para a rotina dura do meu trabalho.

Sangue de Corredor: como você fica nos dias anteriores a uma grande corrida? Uma maratona, por exemplo?

Ka Moreira: Estou indo para a minha terceira maratona e não sinto mais tanta ansiedade. Tento controlar bem a parte psicológica para não influenciar em todo preparo que fiz durante vários meses. Mas no momento que antecede a largada sempre dá um friozinho na barriga.

Sangue de Corredor: Quais são suas expectativas para a correr a Maratona de Berlim?

Ka Moreira: Realizar a prova de uma forma tranquila, no sentido de fazê-la sem dores, sem ultrapassar meus limites. Quero acabar bem, inteira e com aquele sentimento de grande realização que quem já fez sabe bem como é. E claro conhecer Berlim da melhor maneira possível, correndo por tudo lá.

Sangue de Corredor: por que você escolheu fazer agora a Maratona de Berlim?

Ka Moreira: Decidi há um tempo atrás que faria algumas maratonas pelo mundo, Berlim me chamou atenção pelo percurso plano, por toda beleza e história da cidade e também por ser um sonho meu conhecer algumas cidades da Alemanha.

Sangue de Corredor: já que você vai estar em Berlim, já programou o turismo para antes e depois da corrida?

Ka Moreira: Programamos sim. Começaremos o tour por Amsterdã. Em seguida vamos pra Berlim correr. Depois temos ainda no roteiro Frankfurt, Munique e Viena.

Sangue de corredor: qual e onde foi sua primeira Maratona?

Ka Moreira: A primeira foi na Maratona de São Paulo em 2015.

Sangue de Corredor: quantas corridas você fez até agora?

Ka Moreira: Nunca contabilizei rs… Mas foram muitas… perdi as contas das provas de 10km. Nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016 eu fiz pelo menos 3 provas de domingo em cada mês. Perdi a conta de camisetas, medalhas. Fiz 2 maratonas, mais de 15 meias-maratonas, entre as grandes.

Sangue de Corredor: qual ou quais foram as corridas mais desafiadores que você já fez?

Ka Moreira: Até o momento foi o Desafio do Dunga na Disney. Estava saindo de uma lesão no joelho e fui encarar o desafio mais com o coração do que preparo físico. Foi muito emocionante poder completar as 4 provas naquele lugar mágico e maravilhoso.

Sangue de Corredor: teve alguma corrida que você começou e não conseguiu concluir? Por que, gostaria de com partilhar conosco?

Ka Moreira: Teve uma única prova da Track & Field Villa Lobos. Eu comecei e não estava bem, as pernas não respondiam e estava inscrita em 10km. No Segundo Km eu já estava com a cabeça feita para parar, e parei. Voltei andando até a chegada com uma sensação muito ruim, mas depois vim a entender que temos que respeitar o limite do nosso corpo também.

Sangue de Corredor: como você se sente no exato momento da largada de uma corrida?

Ka Moreira: Muito emocionada. Faço minhas orações e já mentalizo a chegada, chegando bem, inteira sem dores fortes e com um sorrido de “eu consegui”.

Sangue de Corredor: complementando a pergunta anterior, como você se sente durante uma corrida, ou cada uma é uma sensação diferente? E quando você cruza a linha de chegada, o que você sente?

Ka Moreira: Cada corrida é uma sensação diferente. Tem algumas que parecem ser mais duras, então vou rezando, mentalizando coisas boas, outras são mais tranquilas, parece que ficam até mais rápidas. Ao cruzar a linha de chegada a sensação é sempre única. Uma gratidão imensa a Deus e ao Universo sempre.

Sangue de Corredor: Ka Moreira, aquém é você?

Ka Moreira: Sou uma sonhadora. Amo viajar, não paro nunca, sou elétrica, adoro estar com família e amigos, amo correr e me desafiar. O maior desafio sempre está dentro de nós mesmos. Trabalho com TI em uma empresa no ramo de previdência privada. E também sou Terapeuta Holística (nas horas vagas).

Deixe um comentário